My New Friend Logan

Hoje contamos-vos a história do Logan, um patudo adoptado recentemente, no início de Julho, no CROAM em Matosinhos.

Adoramos possibilitar finais felizes para os nossos patudos, e mais uma vez temos muito orgulho por fazer parte de uma grande história. Um membro da nova família incrível do Logan cruzou-se com uma foto deste lindo patudo na nossa página, Be My Friend: “fiz um print e mandei por Whatsapp ao meu pai a perguntar se podia ter um lobo. Ele não percebia nada da minha conversa, até que disse para ir ao telemóvel e ver o que lhe tinha enviado. Assim do nada, num simples scroll… o Logan mudou a nossa vida”, e esta família mudou a vida do Logan!

Os nossos patudos são mestres em mostrar o seu agradecimento, o nosso Logan também se especializou nesta área: “Apesar do meu pai ser o humano do Logan (é ele o responsável por ele)… o Logan adoptou-me. Ele é a minha sombra. O meu novo melhor amigo… O Logan dorme à minha porta. Já sabe os meus horários. Sou incapaz de ir trabalhar sem lhe dar os bons dias e enchê-lo de festinhas. Neste momento é ele que me ajuda a estar zen e a descomprimir do dia a dia. Mudou também a vida do meu pai, na medida que está a aprender a cativar o Logan e a brincar calmamente com ele (infelizmente, talvez devido a algum trauma, apesar de tolerar homens não gosta muito deles)”. Este nosso patudo está a conquistar aos poucos a sua nova vida e a adaptar-se, como podem ver, mas temos a certeza que amor não lhe falta e que irá ultrapassar os seus traumas na melhor companhia.

Como um verdadeiro lobo, este nosso patudo tem uma grande personalidade: “O Logan é independente, não gosta muito de snacks, é preguiçoso para comer”, e não só, “é preguiçoso… ladra ao longe para não se chatear, nem se dá ao trabalho de ir ao portão. Uma amiga minha diz que o Logan é um cão feliz, pois parece que está sempre a sorrir… concordam?”, nós concordamos completamente!

E vocês? E não é difícil adivinhar os motivos de tal felicidade quando ouvimos: “A nossa história ainda é muito recente, mas… talvez ele ter vindo desde Matosinhos até ao Livramento (Mafra) aninhado em mim. Ou termos comprado tudo o que era snacks para tentar descobrir o que ele gosta, porque bola de pelo nossa tem de ser gulosa”, ora com tantos mimos só há motivos para sorrir, não é verdade?

Mas patudo que é patudo também tem as suas traquinices: “Ah…também me disseram que ele não ladrava muito… pois não… que ideia … é até às 2 da matina”, tendo em conta a sua faceta de lobo, até nos parece compreensível e bastante adequado… agora fora de brincadeiras, terminamos da melhor forma, com a mensagem que esta família incrível escreveu para todos os que pensam em adotar: “Como é que hei de dizer isto… um animal “não é um animal”. Não é algo que se descarte. A bola de pelo que vamos acolher irá dar-nos o melhor de si e temos o dever e a obrigação de retribuir.

Não podemos esquecer que crescem, querem mimos, fazem disparates, cocós e chichis às vezes não são feitos no sítio certo. Eles roem e arranham coisas. E se tudo correr bem… Teremos o enorme privilégio de os ter por muitos e bons anos perto de nós. Ponderem bem o que estão a fazer. Tenham a certeza que estão na disponibilidade para os “aturar” e acolher no seio da vossa família. Eles são anjos que estão aqui para zelar por nós e encher a nossa roupa de pelos para nos lembrarmos deles todo o santo dia :)”.

Agradecemos muito à Filipa Fonseca por partilhar a sua história e desejamos as melhores “patudices” do mundo!

Texto de Patrícia Pessoa

Partilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.